Manaus, 19 de Setembro de 2017
Siga o JCAM:

Inpa entrega Menção Honrosa a general e pesquisadores

Por: jguerra@jcam.com.br
18 Nov 2016, 21h26

O Inpa (Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia) entregou, na noite da última quarta-feira (16), a Menção Honrosa Rio Negro aos pesquisadores Bertha Koiffmann Becker (in memoriam), Niro Higuchi e ao General de Exército Guilherme Cals Theophilo Gaspar de Oliveira.

A condecoração, criada em 2008, homenageia três personalidades que tiveram suma relevância na luta pelo desenvolvimento e preservação da região amazônica e pelas contribuições para o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação prestado à entidade vinculada ao MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação).

Durante a cerimônia, o general Theophilo falou sobre a importância das homenagens simbólicas às pessoas que trabalham na defesa das fronteiras e também no desenvolvimento científico em prol da Floresta Amazônica. "Acredito que esta honraria foi umas das maiores comendas que já recebi, pelo fato de não ser da academia de pesquisadores, mas que, juntamente com todo o Comando Militar da Amazônia, realizamos grandes feitos para a preservação e crescimento desta região. Uma vez que, não adianta só proteger o que conhecemos, pois para este conhecimento, existe o trabalho dos pesquisadores que mapeiam toda esta biodiversidade, nos possibilitando defendê-la da melhor maneira", disse ele.

Outro homenageado foi o pesquisador do Inpa, Niro Higuchi, que disse estar honrado pelo reconhecimento do trabalho que tem desenvolvido desde sua chegada à Amazônia, em 1980. "Para mim, este reconhecimento é extremamente importante. É um trabalho em equipe e que prevê continuidade e de longo prazo. Às vezes, as pessoas são apressadas com resultados, mas com paciência também se alcança", disse o pesquisador.

Já o diretor do Inpa, Luiz Renato de França ressaltou a importância de se homenagear a geógrafa Bertha Becker. "Esta mulher foi umas das pessoas mais brilhantes que já estudou sobre o desenvolvimento da Amazônia. E por conta do trabalho belíssimo dela, um dia será reconhecida como a maior 'amazonóloga' do país", enalteceu o presidente.

O diretor do Inpa leu ainda uma mensagem enviada pelo ministro do MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações), Gilberto Kassab, aos três homenageados. O ministro não pôde comparecer à cerimônia em função de compromissos ministeriais, mas parabenizou e agradeceu aos condecorados.

"Gostaria de parabenizar e agradecer a contribuição inestimável dos homenageados, Bertha Becker -in memoriam, Niro Higuchi e o General de Exército Guilherme Cals Theophilo Gaspar de Oliveira. A ciência brasileira se orgulha do seus trabalhos e se sente fortalecida com seus exemplos. Recebam a menção Honrosa Rio Negro com a certeza de que vocês estão contribuindo para um futuro mais brilhante", destaca o ministro em um trecho da carta.

Homenageados

Natural do Rio de Janeiro (RJ), a geógrafa Bertha Becker ficou conhecida como "cientista da Amazônia". Tinha como principal tema de pesquisa a geografia política amazônica e do Brasil, fazendo uma síntese das mudanças decorrentes das transformações ocorridas nas dinâmicas espaciais da região amazônica.

O segundo homenageado é o pesquisador titular do Inpa, Niro Higuchi, que atua na instituição desde 1980. Doutor em engenharia florestal, responsável pelo Laboratório de Manejo Florestal, Higuchi é coordenador do INCT-Madeiras da Amazônia (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Madeiras da Amazônia), além de estar à frente de projetos de manejo florestal e dinâmica de carbono. O terceiro laureado é o general Theophilo, que esteve à frente do CMA (Comando Militar da Amazônia) até abril deste ano. O militar tem contribuído com a idealização de vários programas que buscam o desenvolvimento da Amazônia, baseados na sustentabilidade econômica e sem degradação do meio ambiente. A principal iniciativa é o programa Amazônia Conectada. O general também implantou o Pró-Amazônia, iniciativa do Exército Brasileiro que dá apoio aos cientistas para realizarem pesquisas nas mais remotas regiões da floresta.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário