Manaus, 24 de Abril de 2017
Siga o JCAM:

Amazonas na luta por novo investimento

Por: Priscila Caldas pcaldas@jcam.com.br
09 Mar 2017, 14h06

A empresa estadunidense Qualcomm assinou na tarde de ontem, na sede do MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações), em Brasília, um termo de compromisso para a instalação de uma unidade da fabricante de semicondutores no Brasil. Segundo os empresários, a concessão dos benefícios fiscais e a atuação de indústrias consumidoras de semicondutores no PIM (Polo Industrial de Manaus) favorecem a vinda da indústria americana para o Amazonas. O governo do Estado informou que pleiteará a vinda da empresa para Manaus e que dentre as vantagens apresentadas pela ZFM (Zona Franca de Manaus) estão a segurança jurídica e o mercado.

A Qualcomm anunciou investimentos de US$ 200 milhões destinados à produção de equipamentos para a telefonia 5G.

Conforme a assessoria de imprensa da Qualcomm, a empresa ainda não definiu o Estado onde irá instalar a nova filial. Da mesma forma, a assessoria de imprensa do MCTIC informou que o acordo foi assinado no final da tarde desta quarta-feira (8) mas que o local para instalação da fábrica está em definição.

O presidente do Cieam (Centro da Indústria do Estado do Amazonas), Wilson Périco, recebeu informações do titular da Seplan-CTI (Secretaria de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), José Jorge do Nascimento Júnior, que informou que durante encontro entre o governador José Melo e o ministro do MCTIC, Gilberto Kassab, ontem, em Brasília, o governador afirmou que pleiteará a vinda da indústria americana para o PIM e que o Estado oferece entre outras vantagens, a segurança jurídica e mercado.

Júnior relatou que Kassab não se opôs à vinda da empresa para Manaus. Porém, o ministro relatou que o vice-presidente da Qualcomm é natural de Campinas (SP) e que a decisão quanto ao Estado onde a empresa será instalada será tomada pelo executivo. O secretário da Seplan-CTI reiterou que de qualquer forma o governo do Amazonas apresentará a ZFM e suas vantagens à Qualcomm, sem medir esforços para a captação de investimentos ao Estado.

O encontro entre o ministro, o governador José Melo e o secretário José Jorge do Nascimento, ainda contou com a presença de parte da bancada federal do Amazonas como o senador Omar Aziz (PSD), e os deputados federais Pauderney Avelino (DEM), Conceição Sampaio (PP) e Silas Câmara (PRB).

Para Wilson Périco, o PIM é o local propício ao recebimento da fabricante americana. Ele explica que todas as fabricantes de equipamentos eletroeletrônicos e boa parte das indústrias do segmento de bens de informática estão instaladas em Manaus, empresas consumidoras de semicondutores. "Com a decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) sobre a concessão de benefícios fiscais ilegais de outros Estados, a tendência é que toda a produção aconteça em Manaus, ou seja, o mercado que consome os semicondutores está na cidade. Tenho certeza que o governo do Estado está atento a essa questão e apresentará os subsídios necessários ao investidor", relatou.

Na avaliação do presidente da Aficam (Associação dos Fabricantes de Insumos e Componentes do Amazonas), Cristóvão Marques, a instalação da Qualcomm no PIM representaria um reforço ao setor produtivo industrial com geração de novas demandas e reflexo positivo nos demais setores fabris. Porém, ele alerta para a necessidade do reforço político na luta pela garantia de novos investimentos ao Estado.

"Essa empresa precisa vir para o PIM. Os subsídios do governo federal com tributos e recursos do BNDES auxiliam o funcionamento da empresa. Os parlamentares representantes da bancada amazonense precisam lutar por esses investimentos que vão contribuir com o desenvolvimento do PIM e a economia local", disse.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário