Manaus, 21 de Julho de 2018
Siga o JCAM:

Relacionamento entre líder e liderado

Por: Da Redação por Paula Pedrosa
12 Jul 2018, 15h37

Crédito:Divulgação
Como é o seu relacionamento com o chefe e colegas de trabalho? O clima é tenso em seu setor, as pessoas não se falam direito ou o convívio é agradável e harmonioso?

O ambiente de trabalho é o lugar onde os profissionais passam grande parte do seu dia, por isso, a convivência com pessoas de diferentes personalidades pode resultar num ambiente prazeroso e de aprendizado ou, num lugar extremamente desagradável. Infelizmente, o segundo caso é uma situação que assola muitos setores nas empresas.

Diversos motivos podem levar a um mau relacionamento entre profissionais no ambiente de trabalho. Fofoca, pressão dos superiores, mal resultados, duelo de egos e até, há situações que nem ao menos se sabe o motivo inicial desses indesejáveis conflitos. Mas, tudo se torna pior quando o relacionamento ruim é logo com o chefe.

Essa situação no trabalho, principalmente entre "comandantes" e "comandados", afeta de forma significativa a produtividade e desempenho de toda a equipe.

Qualquer excesso na convivência entre superior e subordinado poderá ser entendido como bajulação. Portanto, a educação e a etiqueta profissional devem prevalecer na interação.

Profissionais com boa relação com seus chefes geram resultados positivos, propiciam desenvolvimento, reconhecimento, diretrizes claras e expectativas alinhadas. Há pesquisas que apontam que um dos principais motivadores de boas performances dos colaboradores de uma empresa é a qualidade de relacionamento com o líder imediato. Não há melhor contexto de trabalho para o desenvolvimento profissional de um colaborador.

Uma comunicação transparente é ferramenta essencial para essa relação. Para muitos, a maior dificuldade é superar a barreira que, supostamente, existe com o empregador. Um diálogo regado de bom senso e postura profissional podem gerar excelentes resultados, melhorando o relacionamento e a confiança.

O interessante é que o líder possa propiciar um ambiente de facilitação para o diálogo, de forma que seus colaboradores sintam-se à vontade para interagir, perguntar, dividir e confiar.
Dez situações indicadoras de conflitos e como resolve-las

1) Falta de feedback entre líder e liderado - Muitas vezes, falta contato entre esses dois profissionais. Abra a porta para o feedback, tanto para dar, quanto para receber. Pergunte como o outro está vendo seu trabalho e que possibilidades de melhoria pode haver. Uma vez aberto esse canal, que deve ser cultivado de preferência a cada uma ou duas semanas, você poderá monitorar a qualidade da relação.

2) Falta de motivação do profissional - Há momentos que o afastamento entre chefe e funcionário favorece ao baixo rendimento. Busque melhorar a produtividade. E isso pode ser conseguido se você procurar constantemente saber se há uma melhor maneira de atuar para que seu trabalho contribua mais para o resultado final das atividades.

3) Falsidade - Sempre há aqueles que falam bem pela frente, e mal pelas costas da pessoa. Busque transparência. Uma relação madura é aquela em que as pessoas podem expressar seus sentimentos de forma aberta. Mantenha o hábito de expressar para o outro o que está sentindo, de uma forma respeitosa e em busca de amadurecer o relacionamento profissional. Use de franqueza e se prepare para ouvir a opinião da outra parte para então ajustar a sua visão do todo.

4) Boicote nas atividades de funcionários - Isso ocorre pela insegurança de alguns chefes que absorvem os créditos ou boicotam o trabalho de funcionários com medo de perderem seu cargo para eles. A solução é o superior do chefe perceber este boicote - às vezes é difícil - e se constatado, avaliar se compensa ter um líder com este pensamento tão mesquinho.

5) Boicote nas atividades dos chefes - O lado inverso também é uma insegurança do funcionário, por alguma razão, até de auto-estima o funcionário começa a procurar frequentemente o superior do chefe ou gerar boatos prejudicando o clima organizacional. Nesse caso, o chefe deve buscar ouvir mais o funcionário e dar a segurança necessária para o seu desempenho.

6) Ambiente "hostil" no trabalho - Caso o clima seja tenso em seu setor com grupos divididos e pessoas que não se falam direito, tenha iniciativa e procure deixar o ambiente leve. Cultive uma relação pessoal (na medida do bom senso e da autenticidade) com seus colegas de trabalho. Evite ficar 100% da relação com foco só em trabalho. Grandes oportunidades de amizades podem estar ao seu lado na empresa. De qualquer forma se isso não funcionar não se preocupe. Duas pessoas não precisam se amar para produzirem bem juntas.

7) Mau Humor - Você é um funcionário ou chefe que está sempre mal humorado no trabalho? Exercite o bom humor. É muito mais fácil e prazeroso se relacionar com pessoas bem humoradas. Aprenda a cultivar o sorriso e a simpatia.

8) Demonstração de desinteresse no que o colega de trabalho diz - Alguns profissionais tem o hábito de não dar atenção ao que outro fala, seja propositalmente ou por falta de atenção. Caso você seja assim, coloque-se no lugar da outra pessoa. Queremos muito falar e somos impacientes ao ouvir. Ouça com atenção sem julgamento e preconceitos que as arestas serão aparadas e o conflito eliminado.

9) Quando a divergência de opinião transforma-se em discórdia pessoal - Conflitos de opiniões são comuns no ambiente profissional, na qual, diversas decisões são tomadas diariamente. Entretanto, quando atuamos como se a divergência de opinião fosse uma discórdia pessoal, impedimos nossa capacidade de julgamento pragmático, pois somos emocionais e, geralmente perdemos a razão e a possibilidade de visualizar outro ponto de vista ou perceber a questão sob uma perspectiva mais ampla.

10) Fofocas na hora dos intervalos - É comum que nos intervalos na hora do expediente ou na parada para o almoço, funcionários tenham papos informais entre si. Mas, cuidado. Nesse momento evite comentários sobre as atitudes de outras pessoas (principalmente dos chefes), o que seria facilmente caracterizado como fofoca e pode trazer conflitos de relacionamento futuros.

As dicas acima, se incorporadas no comportamento de um profissional, podem aumentar consideravelmente suas chances de ter boas relações de trabalho e de sucesso profissional. Busque aplicar esses conselhos em sua rotina com autenticidade e bom senso. É importante aprender a lidar com as diferenças, melhorar no que for necessário e buscar evitar guardar o conflito na gaveta pois, mais cedo ou mais tarde, este vai gerar algum efeito e prejudicar a sua relação com seu chefe ou colega de trabalho.

Boa semana!
Fiquem com Deus!

Comentários (0)

Deixe seu Comentário