Manaus, 11 de Dezembro de 2018
Siga o JCAM:

Entrega relâmpago esquenta disputa por galpões

Por: DCI
01 Out 2018, 16h21

Crédito:DREAMSTIME/ EVGENY GERASIMOV
A busca por centros de distribuição em regiões metropolitanas está sendo um grande desafio para operadores logísticos e empresas de e-commerce que pretendem disponibilizar delivery no mesmo dia ao consumidor.

"Só vai conseguir o same-day delivery [delivery no mesmo dia] quem tiver centro de distribuição próximo da região onde vai entregar", afirmou o presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm), Maurício Salvador.

Segundo fontes ouvidas pelo DCI, tal busca está movimentando o segmento - que contratou mais de 87 mil metros quadrados (m²) em galpões logísticos no primeiro semestre do ano, ou 16% da absorção bruta nacional, conforme dados da consultoria imobiliária NAI Brazil. "Ao mesmo tempo que há uma consolidação de operações eficientes nas periferias de grandes cidades, percebemos uma pressão pelo last mile [última milha] o mais próximo possível do mercado consumidor, para poder entregar em 24 horas", afirmou o CEO da NAI Brazil, Marcelo Costa Santos.

"Daqui para frente, esse deve ser o padrão", prosseguiu o especialista no mercado imobiliário - não sem observar que a procura por ativos "menores, mais leves e melhor localizados" é cada vez mais desafiadora por conta de fatores como preço e alta demanda.

De acordo com Santos, há players que procuram há anos fábrica (na capital paulista ou mesmo na Região do ABC) que possa ser 'retrofitada' e transformada em galpão que atenda o novo perfil de demanda, mas sem sucesso. "Algumas opções até se aproximam do ideal, mas está cada vez mais difícil [encontrá-las]", concordou o diretor comercial da Âncora Engenharia, Diamantino Semedo. Segundo ele, a maior demanda do comércio é por opções "perto de rodovias, com bons acessos" e de preferência "dentro do Rodoanel" - o que diminuiria a necessidade de pagamentos de pedágio. "Até dá para achar, mas precisa de uma garimpagem", argumentou Semedo.

Ainda assim, o alto custo de terrenos e de aluguel do m² em galpões na capital (cujo preço médio para locação fechou junho em R$ 22 por m² contra R$ 18,5 na média estadual) tem deixado outras regiões próximas em evidência. Da NAI Brazil, Santos afirma que é possível viabilizar entregas rápidas a partir de trechos da rodovia Anhanguera próximos à entrada na capital.

Já Salvador, da Abcomm, citou os municípios de Jandirá e Barueri como opções viáveis. A própria Âncora Engenharia está atuando na construção de centro de distribuição com 40 mil m² em Alphaville.
A estrutura deve ser entregue para uma varejista de artigos esportivos em 2019. "Essa localização é muito boa para o cliente final", citou Semedo.Em breve No caso da Mandaê, o centro de distribuição localizado na Vila Leopoldina (zona oeste da capital paulista) atende tal demanda. "Queremos expandir para atender outras cidades e estados. Com certeza isso vai acontecer o mais breve possível", afirmou ao DCI o coordenador de logística da empresa, Felipe Galheigo.

Segundo ele, "o consumidor está ficando cada vez mais exigente" em relação aos prazos de espera. Com isso, "as entregas no mesmo dia devem se tornar mais acessíveis em questão de meses."
Para tal, tecnologias como a previsão de demanda com ajuda da ciência de dados e estratégias mais assertivas de automação no galpão ou de definição de rotas ganham importância. Além disso, modelos alternativos devem ajudar a diminuir prazos. Uma opção é a instalação de drop-offs em pontos estratégicos.

"A empresa deixa a carga em um ponto de drop-off e o entregador vai até ele retirar", explicou Galheigo, citando postos de gasolina e farmácias como possibilidades. Lógica similar é utilizada no pick-up in store, ou quando o próprio consumidor tem a opção de retirar o produto. "Essa é uma tendência que tem crescido muito", afirmou Maurício Salvador, da Abcomm.

"Quem tem loja física precisa se aproveitar dessa malha logística".Empresas como a Via Varejo já estão adequando pontos de venda para permitir a opção, ao mesmo tempo que uma série de parcerias entre redes físicas e virtuais são firmadas para possibilitar o modelo; nos EUA, a aquisição no ano passado da rede de supermercados Whole Foods pela Amazon seguiu a mesma lógica.Referência em logística, a Amazon já oferece o same-day delivery em certas localidades norte-americanas. No Brasil, a gigante contratou galpão de 48 mil m² em Cajamar (SP) no primeiro semestre.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário