Manaus, 14 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Natal aquece vendas no Centro

Por: Andréia Leite
01 Nov 2018, 20h04

Crédito:Anrdréia Leite
Se depender da estratégia de empresários e lojistas, a crise será driblada neste fim de ano com a chegada do papai Noel que antecipa o Natal no Centro da cidade. Para estimular o consumidor a ir às compras, antecipar a venda de produtos natalinos e ornamentar os espaços para o período é uma das alternativas de estímulo adotadas por várias lojas do Centro de Manaus. Já é possível observar em muitas prateleiras a comercialização dos produtos para o período.

Pelo visto a estratégia tem dado certo, pelo menos é o que aponta a gerente de marketing da Tropical Multiloja, Susan Soares. Desde o segundo semestre de setembro as seções da loja já estão cheias de produtos natalinos. Especializada em vendas de produtos sazonais o volume de vendas para o Natal é expressivo. Ela conta que a loja já tem essa tradição de todos os anos antecipar a comercialização dos itens natalinos. "O nosso diretor sempre planeja as compras dos produtos nos meses de janeiro. Sempre valorizando as novidades".

A estratégia também traz a oportunidade para os consumidores terem mais tempo e tranquilidade para escolher os produtos, num momento em que a demanda ainda não é tão grande. "Temos o perfil dos consumidores que não gostam de deixar para última hora, antecipar as compras é sempre uma boa dica".

Este ano a Tropical traz no case de opções as cores mais quentes. Tendência escocesa com novos tons, novos tipos de tecidos. "Apostamos nas flores, fitas e nos tecidos quadriculados", disse Susan Soares que não deixa de ressaltar que o natal tradicional nunca sai de moda e preserva as cores douradas, verdes e vermelho, também estão nas prateleiras das loja.

Entre os diversos produtos comercializados na loja, o carro chefe são as árvores natalinas, estas possuem vários tamanhos com preços que variam dependendo do número de galhos em média custam de R$19,90 a R$ 1190. Além do papai noel de todos os estilos, diversos tipos de bolas, inúmeros modelos de pisca-piscas, o espaço traz uma infinidade de opções.

Outra aposta da Tropical é uma equipe especializada em personalizar arranjos, laços, árvores (qualquer produto) de acordo com o desejo do cliente. "O cliente compra o produto da loja e a equipe monta, cria ou personaliza, qualquer tipo de acessório, conforme a escolha do cliente, sem nenhum custo".

A expectativa para época é que o Natal recupere o movimento tímido durante o ano. "Somos uma loja sazonal. Já estamos sentindo que a movimentação está grande. esperamos que o mercado se aqueça ainda mais. Nossa projeção é de 7% a 10%.

Movimentação motiva
Seguindo o mesmo ritmo, a importadora Nemo investiu na estratégia no mês de outubro. A loja está munida de uma ornamentação completa para as festas de fim de ano. A gerente da loja, Luciele Fogaça, está bem otimista e espera um aumento de 7% em relação ao ano passado. "Estamos prontos para o período e nenhuma crise vai nos derrubar. Isso tem sido comprovado desde que abrimos a temporada. A época surge como melhor desempenho. Embora os outros anos tenham tido um crescimento bastante elevado, o nosso 2017 não foi tão bom", lembrou a gerente que está bastante otimista, Embora as compras começam a ferver na segunda quinzena de novembro, a loja já tem atraído bastante clientes e superando as metas do mesmo período do ano passado.

Antes mesmo do Dia das Crianças o grupo Baiano já encheu as suas prateleiras com artigos natalinos, produtos como enfeites e árvores ocupam grande espaços nas sessões da loja. "Não existe mais esperar o fim do ano chegar para vender. Trazemos muitas novidades e isso não deixa de ser um atrativo. A gama de opções é enorme temos pisca-piscas de todos os tipos. A empresa preparou a venda de árvores completas para facilitar a vida do consumidor. "Ela já vem toda montada, completa, com todos os acessórios , para o cliente nem ter trabalho, aliás o único trabalho é levar direto para casa", brincou a vendedora Eleonora Ferreira. Ela lembra que as vendas estão superaquecidas. "Tem cliente que começaram a procurar pelos produtos há dois meses. Temos clientes que tem comprado produtos em grandes quantidades", frisou.


Comentários (0)

Deixe seu Comentário