Manaus, 10 de Dezembro de 2018
Siga o JCAM:

Roberto Tadros assume a presidência da CNC

Por: Andréia Leite
21 Nov 2018, 18h28

Crédito:Divulgação
O amazonense José Roberto Tadros assumiu na manhã de ontem (19), a presidência da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo). Ele assume o mandato da instituição no quadriênio 2018/2022. Com apoio declarado em torno da sua candidatura, em seu discurso, Tadros agradeceu e citou sobre a importância para o Amazonas de um representante conduzir um dos mais relevantes cargos dentro da entidade.

Um dos projetos do novo presidente é atuar em consenso com os presidentes das federações para reforçar a representatividade estadual. A CNC fará uma agenda de reuniões itinerantes para auscultar a sua base e democratizar ainda mais suas decisões. Na gestão Tadros, a CNC estará unida às demais Confederações (Agricultura e Indústria) para que, em conjunto, ajam na defesa dos interesses dos brasileiros e do fortalecimento da economia e do emprego.

Trados falou que dará continuidade e ampliação aos trabalhos à frente da entidade e falou da sobre o compromisso de preservar o Sistema 'S', destacando os avanços realizados pelo CNC-Sesc-Senac, confederações que abrangem o setor primário, a indústria e o comércio. Pontuando que estes são privados, e estão amparados na Constituição Federal. "Eu tenho lido algumas informações de pessoas que não conhecem a realidade do sistema e para ganhar mídia fazem declarações distorcidas da realidade. Se mexerem no sistema vão criar dificuldades não só para a classe trabalhadora, como também mexeram num preceito básico que é a propriedade privada. Para se ter uma ideia só o sistema do comércio emprega 100 mil pessoas, que se dedicam a cursos profissionalizantes. O Amazonas tem mais de 40 unidades Sesc e Senac, com espaços físicos, móveis, como barco escola e carreta escola. As atividades estão voltadas a atividade formal".

Segundo Roberto Tadros, só o Amazonas anualmente, dá 60 mil diplomas ou mais, além de destacar que o Estado do Amazonas entre Sesc e Senai tem dentro atividade educacional para filhos de comerciários, da alfabetização ao segundo grau, além dos cursos de inglês e espanhol, no segmento Senac os cursos profissionalizantes que permitem entrar no mercado de trabalho com rapidez e a faculdade Senac que é tecnológica. "Nós verticalizamos o ensino isso foi implantando na nossa gestão. Ele lembrou que o Amazonas é o segundo Estado do Norte que tem faculdade de tecnologia no âmbito do Senac.

Trados pretende fortalecer a representatividade do sistema Sesc e Senac porque acredita que é necessário garantir que o País tenha segurança jurídica e liberdade para empreender. "Quero deixar absolutamente patente que o fundamental é que tenhamos democracia e o respeito às bases do nosso sistema capitalista". Alinhado à novas tomadas de decisões, o presidente da CNC pretende defender diante da equipe econômica do novo governo de Jair Bolsonaro, a necessidade de realização de reformas, bem como simplificação tributária, alinhada a redução de impostos ao sistema brasileiros às práticas internacionais.

Outra frente de atuação da nova Diretoria será a defesa de um dos maiores sistemas de desenvolvimento social do Brasil o Sesc (Serviço Social do Comércio) e o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), além da ampliação do atendimento às populações mais carentes e longínquas do território nacional. "Estamos diantes de um governo eleitos que está preocupado em fazer com que os recursos destinados aos projetos de transformação da sociedade alcancem quem mais necessita E só com as demandas da sociedade. é com segurança e otimismo no futuros que a nova gestão da CNC vai procurar caminhos de diálogo construtivo com o nosso governo" afirmou.

Ao transmitir o cargo e saudar a nova Diretoria, Antonio Oliveira Santos, que presidia a Confederação desde 1980, desejou sucesso na gestão. "O nosso setor é fundamental para a economia e para o Brasil. José Roberto Tadros e os demais diretores que estão assumindo têm a experiência, a dedicação e a energia necessárias para tornar a CNC, o Sesc e o Senac cada vez mais fortes e atuantes", disse Oliveira Santos, que passará a ser o presidente de honra da Confederação.

Durante a cerimônia de posse, Oliveira Santos foi homenageado com a entrega de um livro sobre a evolução do comércio no período de sua gestão, uma placa comemorativa, entregue em nome dos presidentes das Federações, e um vídeo preparado pela Fecomércio-AM.

Perfil

Nascido em Manaus, Tadros deixa o comando da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fecomércio-AM) para assumir o cargo na CNC. O empresário é formado em Direito pela Universidade do Amazonas, e as empresas de sua família atuam no setor terciário desde 1874. Além das suas atividades comerciais e sindicais, ele é autor e coautor de diversos livros e membro da Academia Amazonense de Letras, do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas e da Academia de Ciências, Artes e Letras do Amazonas.

Sobre a CNC

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), fundada em 4 de setembro de 1945, é a instituição sindical que representa 5 milhões de empresas do comércio de bens, serviços e turismo, segmentos que, juntos, respondem por cerca de 1/4 do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e geram aproximadamente 25,5 milhões de empregos diretos e formais.

A CNC trabalha de forma integrada com 34 Federações (27 estaduais e sete nacionais), que agrupam mais de mil sindicatos empresariais. A Confederação administra também um dos maiores sistemas de desenvolvimento social do Brasil - o Serviço Social do Comércio (Sesc), com atuação nas áreas de Educação, Saúde, Cultura e Lazer, e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), principal agente da educação profissional voltada para o setor do comércio de bens, serviços e turismo.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário