Manaus, 10 de Dezembro de 2018
Siga o JCAM:

Dívidas limitam poder do consumo

Por: Andréia Leite
21 Nov 2018, 18h33

Crédito:Walter Mendes/Acervo JC
O cartão de crédito que para muitos é o "queridinho" na hora das compras, aparece como um dos maiores responsáveis pelo endividamento do consumidor brasileiro. O uso indiscriminado do cartão pode transformá-lo no grande vilão do orçamento. As dívidas ao crédito chegaram a 3%, segundo o BC (Banco Central). Um outro levantamento divulgado pela CDL (Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas) e o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) revela que o volume de dívidas com números mais expressivos tiveram um aumento de 7,74% em setembro e incluem cartão de crédito, dívida bancária e cheque especial.

"O 'dinheiro de plástico', deveria ser usado apenas para uma emergência, mas as pessoas utilizam como se fizesse parte do salário delas", disse o consultor financeiro Antônio Carvalho. "Ainda mais se o banco oferecer um limite alto, o cliente acaba comprometendo o salário e caí na armadilha que de certa forma não deixa de ser um empréstimo.

Ele analisa que o alto índice de inadimplência é motivado pela falta de disciplina "Compram exacerbadamente, quando atingem o limite, não conseguem pagar e isso se transforma numa verdadeira bola de neve". Conforme o consultor, a única vantagem em aderir compras nos cartões é "pagar em dia". "O banco sempre disponibiliza o dobro do limite do que o cliente ganha, justamente para comprometer pelo menos 50% do salário. Sendo que o máximo que o consumidor deve comprometer seria 30% de todas as despesas incluindo o cartão de crédito".

De acordo com o SPC Brasil e CNDL, outro dado que confirma o alto índice de inadimplência pelo uso do cartão, é de cada dez brasileiros, quatro (44%) já pediram o nome emprestado a outras pessoas para fazer compras a crédito - principalmente as pessoas das classes C, D e E (48%) e as mulheres (49%). Os que disseram nunca terem lançado mão dessa atitude somam 56% dos entrevistados. O empréstimo para terceiros é bem mais comum do que se pensa, por ser um socorro ao parente ou amigo com dificuldades financeiras emergenciais, também, aumenta os números de endividados. "É sempre bom ter caminhos para evitar cair no empréstimo do cartão ou o próprio nome para terceiros. Se a pessoa tem renda, ela deve ter cartão de crédito, se pede emprestado, ela não cumpriu a saúde financeira dela, vai honrar dos outros?. Na dúvida do que fazer; tem que dar desculpas, não tem outra saída".

Vantagens

A engenheira Gilma Forte, possui três cartões de crédito, ela utiliza quase todos os meses, mas com controle.São cartões ( sendo um crédito e débito), o terceiro é cartão de alimentação. Mas admite que sempre parcela quando o valor fica acima quando o valor fica acima de R$ 500. Embora a prática de usar os cartões esteja aliada ao medo de andar com dinheiro por conta de assaltos, ela argumenta que as facilidades para obtenção de cartões atraem. Mas também tem consciência que embora utilize rotineiramente o crédito ela explica que o mais difícil é o controle das finanças. Não temos curso de controle de finanças pessoais e temos o pior e mais caro juros de cartão de crédito, só nisso acaba com as pessoas. Esse é o grande reflexo da inadimplência", frisou.

A funcionária pública, Adriana Castro, cancelou os cartões vinculados ao banco e substituí pelo Nubank onde concentra as compras. Entre as vantagens da nova adesão estão cancelar compras, do Uber, Netflix, Spotify, ter acesso aos produtos da Microsoft, serviços que "para a minha realidade e da minha família são interessantes. No meu caso, o que mais me interessou foi a parte de pagar a fatura com desconto antes da data limite. E o fato de eu poder aplicar meu dinheiro, todos dia ganho uns centavos com a aplicação".

Disciplina

O consultor dar dicas e sugere que o consumidor compre somente o que precisa. "É uma questão de disciplina mesmo, tem que entender que precisa controlar os gastos e se não fizer, vai ter que pagar por isso. A divida com cartao de credito é enorme cerca de 300% ao ano. Evite sair pagando tudo o que vai fazer no cartão. "É como se fosse começar a treinar numa academia. No início causa um desconforto, mas com um tempo vai se acostumando. Experimente aplicar essa teoria nas compras por meio do cartão de crédito. Vai perceber que nem precisa pagar faturas com valores altíssimos e correr o risco de ficar sem crédito no mercado", sugeriu.

Campanha 'Limpa Nome'

Até 30 de novembro a CDL-AM ( Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus) realiza a 12 edição da campanha 'Limpe Seu Crédito e Faça Seu Nome Brilhar'. A ação orienta as empresas oferecerem descontos e condições diferenciadas para que os clientes que possuírem débitos.Aproximadamente mil lojas estão participando. A campanha incentiva consumidor a sair da inadimplência

Um dos principais objetivos da campanha é dar a oportunidade aos devedores de resgatarem o crédito e tirar seu nome da lista do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), pensando no bem-estar do consumidor, que poderá começar o ano novo livre de dívidas, e passar o natal com mais fartura.

A campanha, deve reduzir o índice de inadimplência na capital, com isso, garantir um melhor resultado para o comércio neste fim de ano.

Na edição do ano passado, mais 44 mil pessoas quitaram suas dívidas através da campanha. De acordo com Ralph Assayag, presidente da CDL Manaus, a expectativa para este ano é que pelo menos 45 mil consumidores possam ter seu crédito recuperado na praça. " Vemos esta ação como uma ferramenta de fomentar o comércio de duas maneiras, uma que ajuda o empresário local a recuperar aquele pagamento que estava em débito, aumentando assim a receita da empresa, e outra forma é de a população limpar seu nome na praça, fomentando a regularização junto as lojas e possibilitando mais crédito para as compras de fim de ano".

A 'Limpe seu Crédito e Faça seu Nome Brilhar' acontece neste período estrategicamente pois é nesta época que muitos trabalhadores recebem o 13º salário e costumam quitar seus débitos para poder efetuar novas compras.

Orientação ao consumidor inadimplente

Os consumidores interessados em quitar suas dívidas podem procurar diretamente as lojas credoras, ou ainda, caso o cidadão não saiba o estabelecimento que está em débito, os mesmos podem procurar uma das sedes da CDL Manaus, na Djalma Batista (Ed. Amazonas Flat, nº 3000, Torre Sul, loja A) ou no Centro de Manaus (Rua Rui Barbosa, nº156), ou ainda nos postos localizados na Zona Leste da cidade (Shopping Phelippe Daou próximo ao Terminal 4 e Shopping Cidade Leste) para ter acesso a serviços de orientação para negociação e quitação dos débitos. " Se o consumidor for até uma loja que não estiver credenciada, este pode nos procurar e fazer o registro, que nós da CDL procuraremos os responsáveis pelo estabelecimento para convencê-lo a participar da ação, afinal de contas todos ganham!", ressaltou Ralph Assayag, presidente da CDL Manaus.

Levantamento

Uma recente pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito, aponta que a região Norte concentra o maior número de inadimplentes, chegando a 48,2% da sua população adulta com o CPF restrito, o que representa 5,8 milhões de consumidores negativados. Ainda de acordo com o SPC Brasil, dentre os principais vilões da inadimplência, os mais citados são a perda do emprego (37%), que chega a 38% nas classes C e D, a redução da renda (24%) e a falta de controle financeiro (12%).

Considerando apenas aqueles que se endividaram por descontrole do orçamento ou porque tiveram crédito fácil, 39% afirmam que quiseram aproveitar as promoções oferecidas pelas lojas, levando-os a contrair gastos extras sem avaliar o orçamento. Já 24% reconhecem não ter negociado bem os preços no momento da compra e 14% disseram que costumam comprar mais do que o necessário para se sentir bem quando estão ansiosos.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário