Manaus, 10 de Dezembro de 2018
Siga o JCAM:

Saldo positivo de vagas formais, mas ainda instável

Por: Andréia Leite
22 Nov 2018, 17h51

Crédito:Walter Mendes/Acervo JC
Com um saldo de 1.184 no número de contratações de carteira assinada, o Amazonas encerrou o mês de outubro com 11.351, que representa uma variação de 0,30% em relação a setembro, no acumulado do ano teve um saldo de 7.265 contratações, contra 10.167 desligamentos, e nos 12 meses, houve boa performance, segundo dados do Caged (Cadastro de Empregados e Desempregados) divulgados ontem (21) pelo Ministério de Trabalho e Emprego.

O maior número de admissão foi no setor de serviços, nesse setor foram contratadas 4.394, contra 3.745 demissões, com saldo de 649 vagas. O setor do comércio também apresentou destaque foram 3.140 contratações, para 2.645 demissões, com um saldo de 495 vagas. Só esses dois setores representam 96,72% quase a totalidade das vagas do Amazonas puxou com 1.144 vagas.

Segundo o economista Inaldo Seixas, os dois setores foram responsáveis por puxar o crescimento, por conta do período de contratações do fim de ano. O que levou a indústria a frear o número de contratações no mês de outubro.

A indústria de transformação gerou 2.299 contratações, mas demitiu 2.301, apresentando um saldo negativo. A construção civil, apresentou 145 no número de pessoas contratadas. Houve um déficit de vagas na administração pública com saldo negativo de -271.

Houve variação negativa somente em dois setores serviços industriais e administração pública, outros cinco tiveram saldos positivos de crescimento. O saldo de empregos anual também foi positivo de janeiro a outubro um saldo positivo de 7.265 que representa a variação de 1,84%.


O economista explica que o mercado de trabalho ainda segue em instabilidade não adquiriu uma tendência de crescimento sustentável, mas no geral, já pode dizer que o acumulado do ano foi positivo. "O mercado ainda não dá sinais de sustentabilidade de crescimento pelos dados do Caged o mercado apresenta dados positivos no emprego. Percebe-se, no ano e nos dozes meses, então há reação, porém, insuficiente para impactar uma queda de desemprego. Ainda temos uma taxa muito elevada. Isso só pode se reverter com uma consistência no final do ano",. Ele ressalta que para impactar o contingente elevado de desemprego, é necessário criar mais postos de trabalhos.

Regiões

Houve aumento no número de empregos em quatro das cinco regiões do Brasil. No Sul, foram mais 25.999 postos de trabalho (+0,36%). Em seguida aparecem Sudeste, com 15.988 vínculos (+0,08%); Nordeste, com 13.426 (+0,21%); e Norte, com 2.379 empregos (+0,14%). No Centro-Oeste, o saldo se manteve estável (-59 postos).

Nacional

No país o Caged registrou 57.733 empregos com carteira assinada em outubro deste ano. De acordo com Ministério do Trabalho o salário médio de admissão foi de R$ 1.528,32 em outubro, o que representa uma alta real, com os valores sendo corrigidos pelo, de R$ 6,89 em relação a setembro.



Comentários (0)

Deixe seu Comentário