Manaus, 10 de Dezembro de 2018
Siga o JCAM:

Celcoin facilita serviços financeiros

Por: Evaldo Ferreira - evaldo.am@hotmail.com
29 Nov 2018, 18h18

Crédito:Divulgação
Desde que surgiram os primeiros celulares populares, na década de 1990, o modo de se comunicar deu um salto. Quando esses celulares passaram a agregar os aplicativos e as pessoas começaram a tomar ciência de sua importância, o mundo não foi mais o mesmo e, com certeza, um pouco melhor. Há poucos anos os aplicativos começaram a se popularizar em Manaus e criamos os nossos próprios.

Atualmente, cada vez mais conseguimos resolver nossos problemas do dia a dia no clicar de um ícone colorido na tela de um celular. Perder horas na fila de um banco era um desses problemas que começa a ser deixado para trás com os aplicativos financeiros capazes de fazer uma série de operações antes só possíveis no 'cara a cara' com os bancários. O Celcoin é um desses aplicativos.

"O Celcoin foi lançado em março de 2016, em São Paulo, para resolver o seguinte problema: no Brasil, 79% das transações financeiras estão fora dos canais digitais. São mais de 20 bilhões de transações feitas nas ruas todos os anos. Do outro lado, o Brasil tem 28 milhões de micro-empreendedores sedentos por novas oportunidades", falou Marcelo França, CEO do Celcoin.

"Com o aplicativo, qualquer micro-empreendedor ou ponto de venda pode ter uma nova fonte de renda oferecendo novos serviços, como recebimento de contas, venda de recargas, jogos, bilhetes de transporte, e muito mais", explicou.

"Por exemplo, um dono de banca de jornal ganha dinheiro vendendo jornais e revistas. Com o Celcoin, sem nenhum custo, ele pode começar a oferecer todos esses serviços, aumentando sua renda e ainda conseguindo atrair bem mais clientes para o seu ponto", acrescentou.

"Com esse modelo 'ganha-ganha', já injetamos mais de cinco milhões de reais em bônus para os nossos agentes e em pouco mais de dois anos construímos uma rede com doze mil agentes presentes em 1/3 das cidades brasileiras", informou.

Novas oportunidades de ganhos
A experiência de Marcelo com tecnologia voltada para o setor financeiro não começou com esse aplicativo. "Nosso time participou da criação do Lemon, primeiro banco focado em correspondentes bancários do Brasil. Depois de construir uma rede com milhares de pontos no país, o Lemon foi vendido para o Banco do Brasil em 2012", lembrou. Naquela época, Marcelo era o CTO (Chief Technology Officer) do Banco Lemon junto com Adriano Meirinho, ex CTO da Catho Online e Oppa. Agora, no Celcoin, Adriano lidera a área de marketing e crescimento do aplicativo.

"O principal diferencial do Celcoin é a capacidade de gerar uma renda extra, sem nenhuma necessidade de investimento ou custo, e também de levar mais público para pequenos estabelecimentos comerciais", disse Adriano.

"Ao mesmo tempo em que democratizamos e facilitamos o acesso a serviços para os usuários que pagam suas contas e outras obrigações, estamos levando novas oportunidades e ganhos para milhares de pequenos empreendedores, dando-lhes oportunidades de terem uma nova fonte de receita com esta democratização de serviços financeiros promovidos pelo aplicativo", completou.

"No Celcoin os agentes podem oferecer os serviços de recebimento de contas e boletos, revenda de recargas, TV pré-paga e passagens de ônibus, comprar créditos para Netflix, Google PlayStore, Xbox, além de consultas de CPF e CNPJ, e solicitar Uber, entre outros", listou.

"O funcionamento é muito simples e é praticamente o mesmo em todos os serviços. A cada serviço oferecido como, por exemplo, a recarga de celular, o usuário recebe um bônus logo após a realização da transação. E os comprovantes podem ser enviados para o cliente final de forma digital através de SMS, Whatsapp, e-mail, ou impressos. O aplicativo mostra em tempo real tudo que o agente já ganhou no mês", afirmou.

No Amazonas, R$ 350 mil/mês

"O Celcoin é indicado para pontos de venda, micro-empreendedores e autônomos que buscam uma nova fonte de renda com a oferta de diversos serviços. Além da renda adicional, ao oferecer variados serviços, os agentes conseguem atrair bem mais clientes para seus pontos de venda, e estes acabam consumindo os produtos do estabelecimento comercial desses agentes", garantiu.

O aplicativo está disponível em todo território nacional. "No Amazonas já estamos presentes em 19 dos 62 municípios, com 235 agentes que movimentam R$ 350 mil por mês. As cidades onde temos mais agentes são Manaus, Silves, Humaitá, Manacapuru, Careiro e Jutaí, e queremos ampliar a nossa abrangência aí no Amazonas. Basta entrar em contato conosco pelo nosso site", informou.

O Celcoin pode ser baixado por qualquer pessoa na Google PlayStore ou acessado através do site https://www.celcoin.com.br/

Comentários (0)

Deixe seu Comentário