Manaus, 19 de Agosto de 2017
Siga o JCAM:

Volta ao passado no Centro

Os agricultores do interior do Estado representam maior parte da demanda dos estabelecimentos comerciais da área do entorno do porto da capital, no Centro. Materiais expostos ao chão, estrutura simples e ambiente sem refrigeração são características mantidas, há décadas, para atender ao perfil e chamar a atenção do consumidor. Segundo os empresário...


Retratos da retração econômica

Mesmo sendo o segundo mês mais importante para o comércio, maio registrou queda de 2,4% no volume de vendas no setor varejista do Amazonas em relação a abril, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). De acordo com o levantamento divulgado nesta quarta-feira (12), foi a segunda queda registrada no ano para o setor, qu...


Vendas retomam estabilidade no ano

Na contramão da crise econômica nacional, o setor de supermercados, na capital, registrou crescimento de 5% nas vendas no período de janeiro a maio deste ano em comparação a igual período de 2016. Nos primeiros cinco meses do ano o segmento recebeu, pelo menos, quatro novos estabelecimentos entre varejistas e atacadistas. Segundo a Amase (Associaçã...


Varejo aposta na paixão

Nem mesmo o momento de instabilidade política do país tem esfriado o clima do dia dos namorados na capital. Pelo menos essa é a expectativa dos lojistas no Amazonas, que preveem um crescimento de 3% a 5% com relação ao mesmo período no ano passado. Isso porque a inflação e os juros baixaram, com isso, o investimento tem crescido no país, o que é bo...


Varejo segura recuperação de vagas

No Amazonas, o setor do comércio foi o que mais perdeu vagas formais entre os setores de atividades no primeiro mês do ano. No total, foram 3.011 pessoas contratadas com carteira assinada contra 3.921 que perderam ocupação, totalizando 910 postos de trabalho perdidos em janeiro. O resultado foi puxado principalmente pela atividade varejista que...


Feriados acendem alerta no varejo

O ano de 2017 está repleto de feriados prolongados e a estimativa do comércio varejista amazonense é que o setor amargue prejuízos no faturamento. Entre feriados nacionais, estaduais e municipais durante os dias úteis, Manaus deve ter 14 dias sem trabalho e se forem imprensados, as folgas durante a semana podem chegar a 22 dias neste ano. Segundo e...