Manaus, 13 de Dezembro de 2017
Siga o JCAM:

Guloseimas dos tempos de criança

Qual criança não gosta de uma guloseima? E precisa ser doce, senão não tem graça. Nos tempos em que o açúcar ainda não era um vilão, há uns 30, 40 anos, as guloseimas faziam a alegria de meninos e meninas, por isso ficaram marcadas na lembrança de quem as deliciou por anos, sem medo se ser feliz. Era tempo de quebra-queixo e de cascalho que era lev...


Monumentos eternizados para filatelistas

É difícil, mas acontece. Vez por outra os Correios destacam algum fato, ou personagem, amazônico em seus selos, como agora com a emissão 'Monumento à Abertura dos Portos na Amazônia', na série Monumentos Históricos Brasileiros, na qual destaca o Monumento à Abertura dos Portos às Nações Amigas, um dos mais imponentes de Manaus. O selo, junto com a ...


Quando os hambúrgueres chegaram a Manaus

A história de como surgiu o primeiro hambúrguer (o bife no formato arredondado, que reúne carne moída e temperos) se perdeu no tempo, mas acredita-se que tenha surgido entre o fim do século 19 e o início do 20, com a industrialização de vários países e a necessidade de comer rapidamente um produto que, também, era facilmente preparado. É provável q...


"Guardião da memória do Estado"

No próximo dia 25 o IGHA (Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas) completará 100 anos. No ano do centenário do Instituto, a professora Marilene Corrêa assumiu a presidência da instituição. Com ampla experiência na área da educação superior no Estado, em entrevista ao JC, Marilene Corrêa explicou melhor a importância do IGHA e como serão as co...